Roteiros Turísticos

5 Motivos para você ir a um espetáculo de Jazz

Por Victor Sousa – 15/06/2019

jazz teve início como uma manifestação cultural influenciada pelo ritmo musical dos negros no início do século XX, em New Orleans. Ao longo dos anos, o gênero popular que teve como estilo base o blues passou por transformações até ganhar a forma variada de hoje em dia, que agrada aos gostos mais exigentes e ecléticos. Mas, quais os motivos para curtir o estilo que perpassa um século de história?

1. Porque tem para todos os gostos

Rock, pop, hip hop, reggae, música eletrônica, erudita, latina, praticamente tudo já foi absorvido pelo jazz. The Bad Plus toca Nirvana, Erik Truffaz incorporou batidas eletrônicas, o Modern Jazz Quartet gravou Bach, e por aí afora.

2. O Jazz amplia os horizontes musicais

O jazz está sempre inovando, se subvertendo, procurando novos caminhos. Por isso, quem ouve jazz sempre descobre algo novo. Louis Armstrong criou o papel do músico solista, Duke Ellington colocou o jazz em partituras, Dizzy Gillespie ampliou a liberdade dos músicos, Ornette Coleman desestruturou o gênero, e a evolução nunca vai parar.

3. O Jazz não enjoa

Gosto de vários ritmos, principalmente rock, mas, se ouço as mesmas músicas repetidas vezes, elas me cansam. O jazz não, porque os músicos improvisam muito, então a mesma música pode ser ouvida dez vezes em sequência e sempre haverá detalhes que nunca tínhamos notado. Um bom exemplo é “A Love Supreme”, de Ornette Coleman.

4. O Jazz desafia e faz pensar.

Quando o bebop surgiu, foi taxado de hermético. O free jazz era considerado barulho. Complexos, ambos tiveram que ser estudados e compreendidos pelo público, a crítica e os outros artistas. Difícil gostar de Charlie Parker ou Ornette Coleman sem ler muito sobre eles.

5. É romântico e sofisticado

Nada como comemorar o Dia dos Namorados tomando um vinho ao som do saxofonista Ben Webster. Muitos consideram o jazz como a música clássica americana. Os arranjos orquestrais de Duke Ellington são o melhor exemplo.

Quem gosta de jazz é sempre visto como uma pessoa culta e de bom gosto. Ter discos (de preferência em vinil) do pianista Bill Evans é muito chique.

E aí, os motivos foram suficientes para te fazer ir a um show de Jazz? Se sim, o Bar do Museu Clube da Esquina é o seu próximo destino. Na noite Esquina do Jazz, a casa conta com a apresentação de Marco Garcia, Cyrano Almeida e Daniel Menezes, que chegam para embalar a noite com grandes sucessos do jazz .

Este show é uma junção de talentos em um só lugar:

Marco Garcia participou com o show de encerramento do primeiro Dia internacional do jazz num palco montado na praça da Savassi. Com meu trio Rota jazz, em 2017, chamado pelo Toninho Horta para participar.

Daniel Menezes participou do FENAC, festival nacional da canção tocando em varias cidades pelo Brasil ao lado de grandes músicos e compositores. Integrou o grupo Brasileirando Big Band de Sabará e a Big Band da UEMG. Integrou a orquestra jovem do palácio das artes e da escola de música da UEMG e participou de várias gravações de disco atuando como contrabaixista e tecladista.

A Esquina do Jazz acontece no dia 16/07, a casa abre as 18:00 e você pode fazer sua reserva pelo número: (31) 9.9688-0558

Endereço: Rua Paraisópolis, 738, Santa Tereza, Belo Horizonte, MG
Telefones: (31) 2512-5050 (31) 9 9688-0558

Bar do Museu Clube da Esquina

 

Posts Relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *