Eventos, Projetos Culturais

Conheça o Bloco Alalaor, que abre os ensaios de Carnaval no Bar do Museu

Cada bloco de Carnaval tem a sua história. E o bloco do Alalaor não é diferente. Alalaor, nascido em Santa Tereza, tem a dele de certa forma ligada ao bairro. Quem tratou de dentes com o Dr. Alaor da Silva Araújo, que mantinha um consultório à Rua Divinópolis? Pois é, o Bloco Alalaor foi criado em sua homenagem.

História do Bloco Alalaor

Pai de oito filhos, o Alaor,  comentava com eles, que nunca havia brincado carnaval nos blocos, porque era sempre zoado por causa do seu nome, que remetia à antiga marchinha Allah-la-ô (Haroldo Lobo e Nassara), de 1940, gravada por Carlos Galhardo. Quem conta o filho mais novo de seu Alaor, Júlio Cesar da Silva: “em janeiro de 2017, papai com 90 anos, estava na varanda e veio passando um bloco ensaiando.

Ele comentou que não brincava carnaval porque sofreu  bulling na escola, por causa de seu nome. Achei um absurdo, uma pessoa nessa idade nunca  ter pulado carnaval e ainda mais por isso.  E disse a ele,  vamos então fazer um bloco pra você brincar”.

Júlio chamou a grande família e em pouco tempo o bloco estava criado. O nome claro, Alalaor. “Ele ficou muito feliz, segurou o estandarte e aproveitou bastante. Não só ele, mas outros idosos e muitas crianças se juntaram a nós, quando o bloquinho saiu, no ano passado aqui na Rua Divinópolis. Fiquei entusiasmado e ele também. Já estávamos nos preparos para o bloco sair em 2018, quando, em primeiro de dezembro, infelizmente ele adoeceu e faleceu”.

A tristeza e a falta de seu Alaor desanimaram a família de botar o bloco na rua. Mas Júlio pensou que “uma forma de eternizar a alegria dele seria continuarmos com o bloco. Conversei com a família. Todos concordaram e então vamos pra rua, no dia 4 de fevereiro. Fizemos vários ensaios e acho que vai ser muito legal”.

Desfile do Bloco

O bloco sai com trio elétrico e banda e no repertório sambas, marchinhas, musicas que marcaram épocas e Aché Retrô. Terá também os convidados especiais Dani Guerreiro e Beto Gaunt.

Júlio ressalta que o Alalaor resgata a tradição do carnaval familiar, junto aos amigos e à comunidade. O tema de 2018, “Viver e não ter a vergonha de ser Feliz” promove a inclusão social e lembra que por meio do que bloco, seu Alaor vivenciou pela primeira vez aos 90 anos, a experiência de um carnaval de rua e foi feliz”.

A ideia, segundo Júlio, é fazer uma folia para todas as idades, com sustentabilidade, alegria e diversão. “A inclusão da terceira idade ao carnaval de rua é uma tendência que acompanha o envelhecimento da população e nunca é tarde pra ser feliz”. E ele convida: “Chama os filhos, pais, avós, tios, parentes, vizinhos, amigos e venha brincar com a gente. Aqui no Alalaor cabe todo mundo”!

Trabalho de Inclusão

Um dos propósitos do bloco é a inclusão da pessoa idosa e por isso o grupo faz um trabalho junto ao Lar das Idosas com sede em Santa Tereza. Não só arrecadando doações de alimentos, fraldas, mas visitando o Lar e levando alegria e música às 16 idosas abrigadas pela instituição, que fica à Rua Divinópolis.

Ensaio do Bloco Alalaor no Bar do Museu Clube da Esquina

O Ensaio do Bloco no Bar do Museu Clube da Esquina acontece no Domingo, dia 03, a partir das 14:30. Venha, traga sua família e comece a se preparar para o melhor carnaval do Brasil. Confira nossa programação completa.

A entrada é franca e o ensaio será em nosso espaço Estação das Artes, anexado ao Bar do Museu Clube da Esquina.

agenda da semana

Endereço: Rua Paraisópolis, 738, Santa Tereza, Belo Horizonte, MG
Telefones: (31) 2512-5050 (31) 9 9688-0558
[email protected]

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *